A 1ª Concessionária Chevrolet do Brasil
A 1ª Concessionária Chevrolet do Brasil

NOVO CHEVROLET PRISMA SERÁ MAIS OUSADO, TERÁ TAMANHO DE COBALT E MOTOR TURBO

 

Nova geração do sedã compacto está com tamanho de Cobalt.

O novo Chevrolet Prisma tem sido cada vez mais flagrado no Brasil, mas a nova plataforma global GEM, da General Motors, foi feita em conjunto com a chinesa Saic. Isso explica por que a nova geração de compactos da GM apareceu primeiro na China. Chamado por lá de Onix, o sedã teve material de divulgação publicado na internet. O lançamento no Brasil é esperado para o segundo semestre de 2019.

O designer João Kleber Amaral conseguiu fazer uma bela projeção em cima das imagens de baixa qualidade. O que você vê é basicamente o carro que será produzido no Brasil em menos de um ano. O projeto GEM ainda tem outros integrantes à vista, o terceiro a ser lançado depois do Onix e do Prisma será o substituto do SUV Tracker.

Os faróis não invadem muito as laterais e contam com luzes diurnas. Como em outros modelos da marca, a grade dividida é separada do bocão inferior apenas por um filete cromado.

É certo que os detalhes vão variar de mercado para mercado. Na China, o Prisma terá até versão esportivada, porém o modelo brasileiro deve ser um pouco mais classudo e apelar para cromados.

As entradas de ar falsas no para-choque, em forma de L, dão alguma esportividade e escondem as luzes dos faróis de neblina, que ficam discretamente na base. É uma solução de estilo semelhante aos sedãs mais recentes da Chevrolet, exemplo do Malibu renovado.

A linha dos vidros é marcada por um filete cromado envolvente, e um vinco abaixo percorre quase todo o carro, dos faróis até a traseira. A traseira é curta e tem lanternas blocadas ao estilo característico dos Chevys americanos.

O perfil é alongado graças ao entre-eixos de 2,60 metros, contra 2,58 m do Onix e Prisma atuais. Chega bem próximo dos 2,62 m do Cobalt. Falando nele, o veterano também é um pouco maior do que o novo Prisma, com 4,48 m (1 cm a mais).

Falando no Cobalt, como ele fica com o novo Prisma? O veterano deve sobreviver apenas até a entrada em vigor da nova legislação sobre a obrigatoriedade do controle eletrônico de estabilidade e de tração. Segundo fontes, o modelo atual não tem previsão de receber as salvaguardas.

Quanto aos antigos Onix e Prisma, eles também conviverão com as novas gerações durante alguns anos, mas devem sair de linha no futuro pelo mesmo motivo do Cobalt: a legislação sobre o ESP.

Quanto aos motores, o novo carro conta com o aguardado 1.0 turbo com injeção direta de 115 cv e um novo 1.3 aspirado de 103 cv. Apenas o primeiro está confirmado para o Brasil, porém não duvidamos que a General Motors vá produzir uma nova geração de propulsores aspirados. A atual ainda rende muito bem e conseguiu ganhos de economia graças aos inúmeros aperfeiçoamentos, mas não deixa de ser veterana.

Fonte: Revista Auto Esporte